TRF4 mantém condenação de Marcelo Odebrecht pela Operação Lava Jato

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) manteve a pena fixada em 19 anos e quatro meses de reclusão para o empresário Marcelo Odebrecht pela prática dos crimes de corrupção ativa, lavagem de dinheiro e associação criminosa. O recurso de apelação criminal do ex-presidente do Grupo Odebrecht foi julgado ontem (12).

 

No mesmo processo, o engenheiro e ex-diretor de serviços e engenharia da Petrobras Renato de Souza Duque teve sua pena diminuída de 20 anos, três meses e dez dias para 16 anos e sete meses de reclusão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

 

Ambos foram condenados em ação penal decorrente das denúncias relativas às investigações criminais da Operação Lava Jato. As decisões foram proferidas em sessão de julgamento da 8ª Turma do tribunal.

 

Histórico

 

Conforme a sentença da 13ª Vara Federal de Curitiba, decretada em março de 2016, Marcelo Odebrecht foi condenado por crime de corrupção ativa pelo pagamento de vantagem indevida a Duque, Paulo Roberto Costa e Pedro José Barusco Filho, em razão do cargo ocupado por estes na Petrobrás, nos contratos obtidos pelo Grupo Odebrecht na REPAR, RNEST e COMPERJ, além de no contrato da Braskem com a estatal.

 

A decisão judicial ainda condenou o réu pelo crime de lavagem de dinheiro consistente nos repasses, com ocultação e dissimulação, de recursos criminosos provenientes dos contratos do Grupo Odebrecht com a Petrobrás, através de contas secretas mantidas no exterior e também pelo crime de associação criminosa.

 

Duque foi condenado pelos crimes de corrupção passiva pelo recebimento de vantagem indevida em contratos firmados com o Grupo Odebrecht em razão de seu cargo como diretor na estatal e de lavagem de dinheiro consistente no recebimento de 2.709.875 de dólares, com ocultação e dissimulação, de recursos criminosos provenientes dos contratos da Petrobrás em contas secretas no exterior.

 

Como ficaram as penas:

 

Paulo Roberto Costa: condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A pena passou de 20 anos, três meses e dez dias para 15 anos e dez meses de reclusão.

Pedro José Barusco Filho: condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A pena passou de 20 anos, três meses e dez dias para 17 anos e seis meses de reclusão;

Alberto Youssef: condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A pena passou de 20 anos e quatro meses para 14 anos de reclusão;

Márcio Faria da Silva: condenado por corrupção ativa, lavagem de dinheiro e associação criminosa. A pena ficou mantida em 19 anos e quatro meses de reclusão;

Rogério Santos de Araújo: condenado por corrupção ativa, lavagem de dinheiro e associação criminosa. A pena ficou mantida em 19 anos e quatro meses de reclusão;

Cesar Ramos Rocha: condenado por corrupção ativa e associação criminosa. A pena passou de nove anos, dez meses e 20 dias para sete anos e oito meses de reclusão;

Alexandrino de Salles Ramos de Alencar: condenado por corrupção ativa e lavagem de dinheiro. A pena passou de 15 anos, sete meses e dez dias para 12 anos de reclusão.

 

Fonte: Agência Brasil

Câmara Municipal

Campo Grande: vereadores votam sete projetos na sessão desta quinta-feira

A Câmara Municipal de Campo Grande vota, na sessão ordinária desta quinta-feira (20), sete projetos de lei.   Em única discussão e votação, será analisado o projeto de lei n. 9.031/18, do Executivo Municipal, que cria o Fundo Municipal de Enfrentamento À Violência e Promoção dos Direitos da Mulher de Campo Grande. Também, o projeto […]

Brasil e Mundo

Temer viaja e ministro Dias Toffoli assume presidência da República pela primeira vez

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, assumirá, pela primeira vez, o Palácio do Planalto. O ministro irá substituir o presidente Michel Temer, que viaja hoje (23) para Nova York (EUA), para participar da cerimônia de abertura da 73ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). Toffoli tomou posse como presidente da […]

Partidos

Reinaldo é um dos candidatos prestes a ganhar no 1º turno, mostra levantamento do iG São Paulo

Faltam 15 dias para as eleições de 2018 e, nesta reta final, o quadro retratado pelas pesquisas dificilmente deve mudar. Em levantamento do iG São Paulo sobre o cenário eleitoral de cada estado brasileiro com base nas intenções de voto divulgadas recentemente pelo Ibope, foi observado que 12 candidatos a governador estão perto de liquidar a fatura já no primeiro […]