Marcos Pollon diz que tem missão dada por Bolsonaro

Com a estratégia do Partido Liberal (PL) de conquistar o maior número de cadeiras na Câmara dos Deputados e, assim, formar uma base legislativa para o eventual segundo mandato do presidente Jair Bolsonaro para continuar assegurando ações socioeconômicas em benefício dos brasileiros, Mato Grosso do Sul está preparado para o pleito de outubro com chapa formada: são oito postulantes, apenas um deles exercendo mandato atualmente naquela Casa pelo partido.

 

Um dos pré-candidatos é o advogado Marcos Pollon, expressiva liderança do movimento conservador, presidente do Pro-Arma que prega o direito à defesa e à liberdade, e que entra na disputa com apoio  da família Bolsonaro. O deputado federal Eduardo Bolsonaro, o número 03, estará presente no lançamento da candidatura de Pollon, após as convenções partidárias, que se iniciam em 20 de julho.

 

Marcos Pollon costuma dizer que esta sua nova missão é mais do que um convite do presidente e sim uma ‘’determinação’’ pois, além da amizade, foi levado em conta os temas defendidos por Bolsonaro e que contam com apoio de milhões de brasileiros.

 

O pré-candidato Marcos Pollon é um dos nomes mais expressivos na defesa da posse de armas para que homens e mulheres tenham condições de se defender, sem ficar a mercê de todo ato de violência que venha a colocar em risco a vida das pessoas. ‘’Com uma arma o bandido pode ceifar a vida das pessoas como se essas fossem um cordeirinho; com uma arma na mão da possível vítima, a situação é outra’’, afirma.