Novo líder do PSL, deputado federal Eduardo Bolsonaro destitui os 12 vice-líderes do partido na Câmara dos Deputados

Horas após se tornar líder da bancada do PSL na Câmara, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (SP) destituiu ontem (21) todos os 12 vice-líderes da legenda.

 

A decisão foi tomada em meio a uma disputa acirrada pelo comando da sigla na Câmara, em um reflexo da crise vivida pelo partido.

 

Desde a semana passada, deputados da bancada têm promovido uma “guerra” de listas para definir o nome do líder que irá representar a bancada, que é composta por 53 parlamentares.

 

Já foram apresentadas seis listas. A mais recente foi validada na manhã desta segunda-feira pela Secretaria Geral da Câmara e fez de Eduardo Bolsonaro o líder da bancada no lugar de Delegado Waldir (PSL-GO). No entanto, ainda há outras duas listas na fila de conferência.

 

É preciso ter o apoio da maioria da bancada para se tornar líder, ou seja, ao menos 27 assinaturas.

 

O nome de Eduardo Bolsonaro tem o apoio do grupo mais fiel ao presidente Jair Bolsonaro. Já a outra ala, que defende a permanência de Waldir na liderança, é ligada ao presidente do partido, deputado Luciano Bivar (PSL-PE).

 

 

O que faz o líder

 

O líder é escolhido pela bancada para ser o representante do partido na Câmara. Ele pode ser substituído quando necessário pelos vice-líderes.

 

Normalmente, os partidos têm vários vice-líderes em razão de todas as reuniões de comissões e plenário.

 

Entre as prerrogativas das lideranças estão:

 

  • pedir a palavra para falar em qualquer momento da sessão. O tempo a que ele tem direito é proporcional ao número de deputados. No caso do PSL, são sete minutos por sessão;

  • participar dos trabalhos de qualquer comissão (mesmo daquelas em que não for integrante), sem direito a voto;

  • orientar a bancada durante votação em plenário;

  • indicar membros da bancada que irão integrar as comissões;

  • registrar candidatos a cargos da Mesa.

 

Os ex-vice-líderes

 

 

O ofício comunicando a destituição dos vice-líderes foi recebido pela Secretaria-Geral da Mesa por volta das 16h20.

 

A maioria dos que foram removidos do cargo é da ala bivarista, mas também há alguns que defendem que Eduardo Bolsonaro fique na liderança.

 

Perderam o cargo de vice-líderes os seguintes deputados:

  1. Felício Laterça (PSL-RJ);

  2. Nicoletti (PSL-RR);

  3. Daniel Silveira (PSL-RJ);

  4. Heitor Freire (PSL-CE);

  5. Julian Lemos (PSL-PB);

  6. Júnior Bozzella (PSL-SP);

  7. Coronel Tadeu (PSL-SP);

  8. Nelson Barbudo (PSL-MT);

  9. Charlles Evangelista (PSL-MG);

  10. Professora Dayane Pimentel (PSL-BA);

  11. Nereu Crispim (PSL-RS);

  12. Joice Hasselmann (PSL-SP).

 

 

Fonte: G1

Destaques