Ministro Sergio Moro recebe familiares das vítimas da tragédia da Chapecoense

Após duas audiências promovidas pelo senador Nelsinho Trad (PSD/MS), na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) do Senado, sobre a situação das famílias vítimas da tragédia da Chapecoense, o ministro Sérgio Moro recebeu ontem representantes da Associação dos Familiares e Amigos das Vítimas (AFAV-C) e o grupo de parlamentares que acompanha o caso no Congresso Nacional.

 

O pedido de indenizações será encaminhado ao Itamaraty e ao Ministério das Relações Exteriores. “Nós estamos atentos aos desdobramentos e conseguimos uma adesão muito importante, do ministro Sérgio Moro, que vai fazer gestões junto ao presidente Jair Bolsonaro e ao ministro Ernesto Araújo, para exercerem pressões diplomáticas no sentido de a Bolívia e a Colômbia arcarem com suas responsabilidades referentes ao trágico acidente”, enfatizou o senador Nelsinho Trad.

 

Há quase três anos, o acidente deixou 71 mortos e, segundo o senador Nelsinho Trad, parentes e amigos ainda lutam por responsabilização dos envolvidos e o pagamento das indenizações. De acordo com a presidente da AFAV-C, viúva do fisiologista Cesinha, Fabienne Belle, no próximo dia 28 de novembro, vence o prazo para qualquer tipo de ação. As investigações, segundo ela, apontam três responsáveis pela tragédia: o governo da Bolívia, o governo da Colômbia, e a corretora AON Londres. Segundo dados levantados pela associação, houve negligência por parte dos governos da Bolívia e da Colômbia ao permitirem o voo da Lamia sem a cobertura da apólice de seguro exigida de US$ 300 milhões de dólares. Com isso, os familiares estão tendo dificuldades para receber as indenizações.

 

 

O senador Nelsinho Trad conta que a reunião com Moro foi agendada pelo senador Jorge Kajuru, com o apoio dos senadores Esperidião Amin, Leila Barros e Romário Faria, que também participaram do encontro de aproximadamente 1h30. “Sabemos que nada poderá tirar a dor de quem perdeu o seu familiar, mas saímos com esperança de que haverá um fim digno em nome das vítimas”, destacou o senador Nelsinho Trad. ​

Destaques