Ministro italiano agradece a Bolsonaro pela extradição do terrorista Battisti

O ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, concedeu entrevista coletiva para detalhar a captura e prisão de Cesare Battisti.

 

Alguns dos presentes estavam com a bandeira italiana e o aplaudiram.

 

Salvini agradeceu ao presidente Jair Bolsonaro por ter retirado a proteção de Battisti e colaborado para o retorno dele para a Itália.

 

“Nossos agradecimentos a todos que permitiram essa prisão, ao novo presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, que tirou a proteção e a tutela [de Battisti]”, afirmou Salvini, sendo aplaudido.

 

“Eu agradeço à polícia por dar esse presente a 60 milhões de italianos” disse.

 

A entrevista foi concedida ontem (13) após a entrega de Battisti pelos agentes bolivianos aos policiais italianos.

 

Na Itália, ele foi condenado à prisão perpétua na Itália e sentenciado pelo assassinato de quatro pessoas, na década de 1970, quando integrava o grupo Proletários Armados pelo Comunismo, um braço das Brigadas Vermelhas.

 

“Ele é um assassino. Não é um escritor ou um filósofo, não é como alguns jornais o tratam até de como um livre pensador”, afirmou Salvini.

 

Na sua conta pessoal no Twitter, Bolsonaro postou o vídeo com parte da coletiva concedida por Salvini e agradeceu a todos que contribuíram para a captura de Battisti.

 

“Parabéns a todos no Brasil que estiveram envolvidos no caso, na pessoa dos ministros da Justiça, Relações Exteriores e GSI [Gabinete de Segurança Institucional]”, disse o presidente na rede social.

 

Ontem (13), Salvini, através do Twitter, postou fotos de Battisti no avião com os agentes italianos. “Avião com #CesareBattisti decolou agora direção Itália: Estou orgulhoso e emocionado.”

 

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, também no Twitter, relatou a extradição de Battisti.

 

 

Fonte: Agência Brasil

Destaques