Com foco na Rota Bioceânica, Paulo Corrêa integra comitiva no Paraguai

Presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALMS), o deputado Paulo Corrêa (PSDB) participou de reunião entre autoridades brasileiras e paraguaias para debater detalhes da rota de integração da América Latina rumo aos portos do Pacífico, com a construção da ponte que liga Porto Murtinho (MS) a Carmello Peralta, no país vizinho. A reunião aconteceu ontem  (9) no Palácio de los López, sede do governo paraguaio, em Assunção.

 

“A grande vantagem dessa missão, liderada pela ministra Tereza Cristina [Agricultura, Pecuária e Abastecimento] e pelo governador Reinaldo Azambuja, foi esse intercâmbio de ideias. É um sonho acalentado há mais de 20 anos pelo povo de Mato Grosso do Sul. Vamos passar a ser um estado mediterrâneo, um estado que tem ligação com dois oceanos, Atlântico e Pacífico, então, viva Mato Grosso do Sul, viva o Paraguai, viva o Brasil”, comemorou Corrêa.

 

Além de encurtar a distância, a nova rota reduzirá tempo e custos do transporte de cargas a países asiáticos, por meio do Oceano Pacífico. A ponte, de 680 metros de comprimento e 12 metros de largura, foi orçada em US$ 75 milhões – aproximadamente R$ 307,5 milhões – e será custeada pela Itaipu Binacional. A conclusão é prevista para março de 2023.

 

A expectativa do Governo do Estado é que a licitação do projeto para construção da obra seja assinada no dia 20 de julho, na cidade paraguaia, com a presença da diretoria da Itaipu Binacional. O governador Reinaldo Azambuja também espera a presença do presidente Jair Bolsonaro.

 

“Estamos muito felizes com essa aproximação de Brasil e Paraguai para cada vez sermos mais competitivos. Fechamos um acordo para fortalecer o controle sanitário na fronteira e, assim, atingirmos novos mercados”, afirmou Azambuja. Além daquela ponte, há previsão para construção de outra, sobre o Rio Apa, na fronteira entre os dois países.

 

“Recebemos as autoridades de Mato Grosso do Sul, com as quais conversamos sobre o passo histórico que estamos dando com a construção das duas pontes internacionais. Além disso, com a Rota Bioceânica, a produção de nossas regiões chegará aos portos do Pacífico”, pontuou o presidente paraguaio, Mario Abdo Benitez.

 

Parceria entre Brasil e Paraguai

 

Além dos trâmites para garantir celeridade à construção da ponte, foram tratados outros temais relativos ao fortalecimento da integração econômica e institucional entre Brasil e Paraguai, como a criação de um parque tecnológico entre Ponta Porã e Pedro Juan Caballero e a instalação de aduanas em Ponta Porã e Mundo Novo.

 

A comitiva brasileira também discutiu a definição de um calendário para o vazio sanitário contra a ferrugem asiática, cujo memorando deve ser assinado até o mês de agosto, de acordo com o titular da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Verruck.

 

Também integraram a comitiva sul-mato-grossense a ministra Tereza Cristina, o vice-governador Murilo Zauith, os secretários de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, e de Segurança, Antônio Carlos Videira.

Destaques